segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

SAUDOSISMO DE UM CRISTÃO MODERNO




Saudosismo de um Cristão Moderno
Saudade, que saudade!


Saudade do grande prazer de sair de casa, ir à Igreja, louvar ao Senhor, ouvir uma palavra ungida e voltar abastecido;

Saudade de ouvir testemunhos de fé;

Saudade dos hinos que não se vendiam à mídia;

Saudade dos Jovens que se modernizavam orando, evangelizando e mudando de atitude;

Saudade das Senhoras do círculo de oração;

Saudade dos pais com coração de carne, que não dividiam seus filhos em litígio de separação;

Meu Deus, que saudade! dos que louvavam ao Senhor por conhecê-lo e não para serem conhecidos;

Quanta saudade das visitas evangelísticas, domingo à tarde;

Saudade dos que empunhavam a espada para erguer, não para destruir;

Saudade, saudade, saudade...

Das crianças trazendo seus pais à Igreja;

Da novidade do evangelho sem rótulos, tendências ou modismos;

Dos cultos em que o silêncio do coração falava mais alto que qualquer esterismo;

Saudade da fila somente para abraçarmos uns aos outros;

Saudade de dizer a paz do Senhor em paz e comunhão;

Saudade de partilhar o pão em oração nos cultos domésticos;

Saudade dos compromissados com a obra, dos que a faziam por amor, sem dor, sem fingimento, sem interesses;

Saudade, saudade, saudade...

Dos pastores que se rotulavam apenas Servos;

Das lideranças Eclesiásticas que não abriam mão das verdades Bíblicas;

Da Igreja cuja política era somente a da Igualdade e humildade;

Saudade dos que obedeciam e amavam seus líderes, a ponto de mostrar-lhes os erros em amor;

Saudade do ter apenas para viver e dar, não para ostentar;

Saudade da Igreja que sempre foi das crianças;

Muita, muita, saudade da Igreja para abrigo de pecadores arrependidos, não covil de acusadores;

Saudade da Igreja viva pela esperança da volta de Cristo;


Saudade, saudade, saudade...



Joubert Andrade

3 comentários:

  1. Marta Lucia dos Santos serva do Senhor e com feridas de guerra20 de dezembro de 2011 06:12

    Eu vivi esse tempo de amor dentro da igreja, e não faz tanto tempo assim.Ha mais ou menos 15 anos atras lembro-me do pastor na porta abraçando um por um no final do culto, dos irmãos indo almoçar na casa do outro, de simplesmente fazer um bolo de fuba e compartilhar, de irmos na casa dos vizinhos pra falar do que Deus fazia na nossa vida, com o maior cuidado e carinho pra trazer almas pra Cristo e fieis pra igreja. Hoje o evangelismo tem sido feito pela internet, o pastor construiu um altar inatingível, e não tem mais tempo de cumprimentar os fieis, foi colocando pessoas pra fazer o serviço dele e cada um que foi chegando veio com uma idéia diferente. O amor esta se esfriando e oro a Deus pra que meu coração não se congele e que meus filhos permaneçam nos caminhos do Senhor, porque cada dia mais eles vão pra igreja pra pular e não mais pra adorar.

    ResponderExcluir
  2. So convertido uns 5 ano,e ja tenho saudade do que vivi lá pra trais, ainda bem que o amor de deus renova a cada manha porque o amor dos homem ta se acabando incrusive de quem trabalha na ogreja

    ResponderExcluir
  3. Também sinto essa saudade. Conforme fui crescendo, fui vendo a transformação da igreja, o esfriamento do amor, e demorou muito para entender e buscar a Deus pedindo perdão, e também pedindo que reacenda em mim esse amor.

    Foi através de sua vida, pastora, que entendi e passei a buscar isso, vendo seu exemplo. Que Deus renove em Sua igreja o sentido de ser igreja, que renove em nós o primeiro amor.

    ResponderExcluir