quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

TRABALHAR DEMAIS É VÍCIO? (workaholic)


Trabalhar, cumprir objetivos e obter melhores remunerações são alguns dos objetivos de qualquer profissional, mas por vezes estas metas transformam-se numa obrigação auto-imposta e excessiva. Quando a prioridade da vida se concentra no trabalho, estamos perante um workaholic.

Está provado em diversos estudos mundiais que trabalhar mais de doze horas por dia aumenta em 37% a possibilidade de sofrer de alguma doença.

Mas esta condição não só afeta as relações pessoais como também as familiares, já que o tempo torna-se cada vez menor. Os sintomas são: irritabilidade, perda de apetite, desgaste tanto físico como psicológico, e profunda depressão.

Sou um viciado no trabalho?

Existem alguns padrões que indicam quando uma pessoa está “viciada em trabalho”, como por exemplo trabalhar permanentemente muito mais tempo do que as horas estabelecidas, levar diariamente trabalho para casa, não ter tempo para descansar ou não sair de férias, assim como deixar de passar fins-de-semana em família devido a questões trabalhistas.

Existem casos ainda mais extremos em que as pessoas vivem constantemente a pensar nas tarefas pendentes e sentem uma sensação de culpa ou tensão se não estão a trabalhar.

No meio do povo cristão pode existir esse problema?

Atualmente inúmeros servos de Deus tem se dedicado tanto a obra que acabam caindo nessa cilada do inimigo sem nem ao menos perceber.

Homens e mulheres se dedicam tanto ao ministério, que esquecem de si mesmo e de seus familiares.Muitas vezes se escondem por traz de Deus para justificarem sua atitude, dizendo que estão a serviço do Senhor e que fazem isso para o Reino, mas a Palavra de Deus diz em Mateus 11.30:

"Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve"

Formas de combater o vício:

- Fixar horários estabelecidos para o trabalho e cumpri-los, o mesmo acontece para o tempo de descanso.

- Fixar metas alcançáveis. Se sentir que não tem tempo suficiente para as tarefas, deverá contar com a ajuda externa dos seus colegas de trabalho ou dos seus superiores.

- Procurar atividades extras, sozinho ou acompanhado para ter tempo para se divertir e descansar, esta é uma forma para que o trabalho não se torne a sua única filosofia de vida.

É fundamental que as pessoas descubram a tempo que a sua vida está em desequilíbrio, se já não é possível solucionar pelas suas próprias mãos, a melhor alternativa é procurar um especialista, por exemplo um psicólogo ou um pastor. O mais importante é ter consciência que trabalhar mais horas não significa necessariamente maior qualidade.

LEMBRE-SE: O trabalho dignifica o homem, e seus benefícios devem proporcionar melhor qualidade de vida para o trabalhador e para sua família (isso na vida secular e na vida religiosa). Jamais esse trabalho deve dividir ou afastar a família, caso isso esteja acontecendo, reveja seus conceitos.

6 comentários:

  1. "trabalhar para dar conforto a familia" Isto é uma falsa afirmaçãp, pois quem trabalha demais, nada prova. Digo isso, porque foi o meu caso, enquanto eu trabalhava, a minha familia, foi crescendo, tendo o conforto material, mas, faltou o conforto espiritual, o amor fraternal, não que eu não gostasse deles, mas não sobrava o tempo para dedicação, e, a vida foi passando no mas.., mas..., e nada de MAIS AMOR.
    Graças a DEUS, que na sua bondade infinita, me resgatou, Hoje tenho um neto, (que e a nossa benção, dado por DEUS), assim procuramos passar mais tempo com ele, leva-lo a igreija, poder dar e sentir o seu amor (O AMOR DE CRISTO QUE EXISTE EM NÓS).
    E quanto aos filhos estamos na batalha para resgata-los, isto vai caonter em NOME DE JESUS.
    Antonio Carlos

    ResponderExcluir
  2. Paulo Cesar Affonso7 de fevereiro de 2012 19:49

    Se o tempo voltasse, não teria trabalhado tanto, teria procurado ajuda psicológica, porque qualquer coisa que me acontecia eu corria pro escritório, minha fuga era o trabalho. Se a esposa estava de TPM, hora extra, se o filho chutava a bola, hora extra, e assim fui ficando cada dia mais fora de casa e mergulhado em papeis. Até que um dia me dei conta que estava sozinho. hoje nada mais faz sentido, minha esposa foi embora e levou nosso filho (um outro homem tem tempo pra eles)
    E eu? continuo no meio dos papeis, isso é realmente um vício e destrói a vida de uma pessoa.

    ResponderExcluir
  3. Lendo esse post percebi que sou viciado em trabalho, levanto ligando o computador,almoço correndo pra voltar pra ele, a noite estou pingando de sono e continuo trabalhando, as vezes nem é por necessidade mas me sinto na obrigação de estar trabalhando como se precisasse prestar contas pra mim mesmo. Vou me aprofundar no assunto e buscar ajuda se achar necessário. Deus abençoe pela dica pastora.

    ResponderExcluir
  4. Pastora, eu tenho mania de limpeza, isso tbem é vício.

    ResponderExcluir
  5. É tão grande o vício que nem percebemos que estamos viciados e ainda damos a desculpa que estamos fazendo isso em nome da família.

    ResponderExcluir
  6. Trabalhei muito na minha vida dentro de uma igreja e nem me dei conta que por conta de meu envolvimento estava perdendo a minha família, hoje tenho tres filhos desviados e uma esposa frustrada, meus irmãos cuidado com o que fazem com a sua família, lembrem´se Deus esta acima de todas as coisas, família em primeiro lugar e depois vem a igreja.

    ResponderExcluir