segunda-feira, 3 de outubro de 2016

CURA E LIBERTAÇÃO INFANTIL

 
LIBERTAÇÃO INFANTIL

INTRODUÇÃO

Missão
Quando olhamos para qualquer criança temos que entender qual o propósito de estarmos nesta terra: CUIDAR ENSINAR PROTEGER

As crianças de lares com problemas aprendem três regras: NÃO CONFIE NÃO SINTA NÃO FALE.

Um desafio enfrentado pelos que trabalham com crianças é discernir a razão do comportamento delas.
O professor desempenha às vezes um papel vital como o único adulto capaz de ajudar crianças carentes, a entender o seu valor aos olhos de Deus.

VOCÊ ACHA QUE CRIANÇA PODE FICAR ENDEMONINHADA?

“Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (João 8.32)

“Um homem no meio da multidão disse: Mestre, eu te trouxe o meu filho que está com um espírito que o impede de falar, onde quer que eu o apanhe, joga-o no chão.
Ele espuma pela boca, range os dentes e fica rígido. Pedi aos teus discípulos que expulsassem o espírito, mas eles não conseguiram.
Jesus respondeu: Ó geração incrédula, até quando estarei com vocês? Tragam-me o menino.
Então eles o trouxeram. Quando o espírito viu Jesus, imediatamente causou uma convulsão no menino.
Este caiu no chão e começou a rolar, espumando pela boca.
Jesus perguntou ao pai do menino: Há quanto tempo ele está assim?
Desde a infância, respondeu ele.
Muitas vezes esse espírito o tem lançado no fogo e na água para matá-lo, mas se pode fazer alguma coisa, tem compaixão de nós e ajuda-nos.
Se podes? Disse Jesus. Tudo é possível para aquele que crê. Imediatamente o pai do menino exclamou: Creio, ajuda-me a vencer minha incredulidade.
Quando Jesus percebeu que uma multidão estava se juntando, repreendeu o espírito imundo dizendo: “espírito mudo e surdo, eu ordeno que o deixe e nunca mais entre nele”.
O espírito gritou, agitou-o violentamente e saiu.
O menino ficou como morto, ao ponto de muitos dizerem: Ele morreu.
Mas Jesus tomou-o pela mão e o levantou, e ele ficou em pé. Depois de Jesus ter entrado em casa, seus discípulos lhe perguntaram em particular: Por que não conseguimos expulsá-lo?
Ele respondeu: Essa espécie só sai pela oração e pelo jejum”.
(Marcos 9.17-29)

Verdades Bíblicas

Algumas doenças podem ser espirituais;
A fé dos pais é o instrumento que Deus vai usar para libertar os filhos;
Um bom diagnóstico da situação é importante antes de impor as mãos e orar;
A ministração de libertação deve ser específica;
Na ministração infantil pode acontecer as mesmas manifestações do adulto;
Quem trabalha com libertação precisa ter uma vida de oração e jejum.

“Cuidado para não desprezarem um só destes pequeninos! Pois eu lhes digo que os anjos deles nos céus estão sempre vendo a face de meu Pai celeste. O Filho do homem veio para salvar o que estava perdido. O que acham vocês? Se alguém possui cem ovelhas, e uma delas se perde, não deixará as noventa e nove nos montes, indo procurar a que se perdeu? E se conseguir encontrá-la garanto-lhe que ele ficará mais contente com aquela ovelha do que com as noventa e nove que não se perderam. Da mesma forma, o Pai de vocês, que está nos céus, não quer que nenhum destes pequeninos se perca”.
(Mateus 18.10-14)


Verdades Bíblicas

A criança pode se perder;
Existe uma guerra espiritual contra a vida da criança;
As crianças podem ser salvas e libertas;
A igreja não pode menosprezar o valor da criança.

A IGREJA PRECISA TOMAR POSIÇÃO E CUIDAR DE SUAS CRIANÇAS PARA QUE NÃO SE DESVIEM DO CAMINHO (A IGREJA SOMOS NÓS)

COBERTURA ESPIRITUAL

“Fez o Senhor Deus vestimenta de peles para Adão e sua mulher” (Gênesis 3.21)
• O Senhor cobriu a nudez física e espiritual
• Ser cobertura é ser autoridade

Exemplos de Autoridade (Cobertura)
• Família – Pai
• Igreja – Pastor
• Governo – Presidente da República
• Estado – Governador
• Cidade – Prefeito

A CRIANÇA NÃO SE COBRE SOZINHA

A CRIANÇA É O “TERMÔMETRO DO LAR”
Observe uma criança, se é rebelde, faz xixi na cama fora de época, carência excessiva, revolta, medo, masturbação, gagueira, choro, gritos, sono irrequieto, é porque alguma coisa não vai bem dentro de casa. Outro fator é a transferência de demônios que podem vir dos pais que têm a autoridade sobre a vida da criança. É importante que cada caso seja muito bem estudado.

QUAL É A ORIGEM DO PROBLEMA?

Estudos afirmam que 90% dos problemas das crianças começam na vida intrauterina.

Vida Intrauterina
...“espíritos familiares” atuam em uma família por causa do pecado (Dt. 28 e Êx. 20.5), e enquanto isto não for renunciado e expulso, e os pactos com as trevas rompido definitivamente, estes espíritos tentam perpetuar nas gerações. Não somente atuando na área espiritual, mas trazendo deformações na personalidade e no comportamento.

COMO UMA CRIANÇA PODE SER REJEITADA?
1. Rejeitada pelos pais ainda no ventre;
2. Rejeitada de fato, através do abandono;
3. Rejeitada pelo sexo ou pela aparência;
4. Através da comparação;
5. Através da palavra de maldição;
6. Através da disciplina ineficaz e desequilibrada;
7. Ao entrar na adolescência (pré-adolescente).

TIPOS DE REJEIÇÃO
• Os pais ou apenas um não queria a gravidez;
• Tentativa de aborto;
• Pais queriam menino(a) e nasceu menina(o);
• Palavras de maldição lançada pelos pais.


Momento do parto
• Eclampsia e pré-eclampsia;
• Parto fórceps;
• Parto demorado ou cordão enrolado no pescoço.

SATANÁS É LEGALISTA, E QUANDO CRIATURA DE DEUS REJEITA CRIATURA DE DEUS, ELE ASSUME A PATERNIDADE

FALHAS DE PERSONALIDADE
• Roubo e mentira;
• Dupla personalidade;
• Baixa autoestima;
• Rebeldia.

PRÉ-ADOLESCÊNCIA E ADOLESCÊNCIA

MUDANÇAS NO CORPO
• Menstruação;
• Ejaculação Noturna.

HERANÇA FAMILIAR

Que tipo de pecado envolve o antepassado da criança?
• Idolatria;
• Vícios;
• Feitiçaria;
• Prostituição;
• Adultério;
• Roubo;
• Mentira;
• Escravidão;
• Corrupção;
• Rejeição a Deus.

“Como pássaro no seu vaguear, como a andorinha no seu voo, assim a maldição sem causa não encontra pouso” (Provérbios 26.2)

SATANÁS USA A IGNORÂNCIA DOS PAIS COM RELAÇÃO À PALAVRA DE DEUS E CONSEGUE A LEGALIDADE QUE PRECISA


PORTAS ABERTAS
• Benzimento dos filhos;
• Passe;
• Simpatia;
• Consagração (outros deuses);
• Remédios e chás vindos de pessoas desconhecidas;
• Batismo aos mortos;
• Aceitar presentes consagrados;
• Usar roupas consagradas;
• Filmes e brinquedos consagrados;
• Novelas;
• Palavras de maldição;
• Festas consagradas.

SINTOMAS DE “OPRESSÃO” MALIGNA
• Enfermidades constantes;
• Medo excessivo e patológico;
• Rebeldia ao extremo;
• Depressão e introspecção;
• Desequilíbrio emocional;
• Visão de vultos;
• Audição de vozes;
• Visão de movimento nos brinquedos;
• Bloqueio mental;
• Dificuldade escolar;
• Hiperatividade;
• Uso exagerado da mentira;
• Resistência a fé.

OS SINTOMAS NÃO PODEM SER AVALIADOS ISOLADAMENTE

PASSOS PARA LIBERTAÇÃO
• A criança precisa de acompanhamento para descobrir as portas de entrada, e todo atendimento deve ser acompanhado por um dos pais mesmo que seja adotivo;
• Os espíritos malignos devem ser expulsos deste o residente até o último;
• Ungir a região umbilical, quebrando toda hereditariedade maligna e todos os espíritos transferidos através do sexo. Pedir a Deus fogo do céu para queimar os demônios que se alojaram nesta região trazendo enfermidades;
• Ministração de cura interior desde o ventre;
• O perdão dos pais (mesmo adotivos), pois o perdão expulsa os verdugos (isto independe da idade);
• Restauração da personalidade por meio de aconselhamento.

Não é necessário muito óleo para esta unção, faça tudo com discrição, não se esqueça que você esta ministrando à criança, tome cuidado para não agredi-la.
Quando ungir partes resguardadas no seu corpo, faça com toda a descrição, a criança não gosta de ser exposta.

PONTOS IMPORTANTES NA LIBERTAÇÃO INFANTIL

• A criança por si só não tem os pecados que os adultos têm (os demônios ainda estão na superfície);
• A criança é muito verdadeira, não cria resistência, ela é simples e tem o coração sensível;
• Não podemos ministrar libertação em crianças sem antes criar um vínculo com ela;
• Quando uma criança for muito pequena, a ponto de não entender a ministração, clame ao Senhor para que Ele a faça dormir, e ministre o seu espírito;
• Quando os pais não vêm juntos, precisamos requerer de Deus sua autoridade em nossas vidas baseados em sua Palavra que diz que as portas do inferno não prevalecerão sobre a Igreja, e que Ele já entregou a chave em nossas mãos;
• O ideal é que os pais sejam libertos primeiro, para que estejam com o coração disponível para cuidar da criança, mas isso não é uma regra;
• A criança é o reflexo do ambiente em que vive, é o termômetro do lar (fator que determina que alguma coisa não está bem);
• Não há idade correta para uma criança ser liberta, pois a Bíblia diz que uma criança já ouve dentro do ventre da mãe, e a ciência já prova isso;
• Na hora da ministração peça revelação de Deus para saber o que está acontecendo, porque pode não ser a presença de demônios, mas falta de correção;
• Não podemos usar palavras fortes para ministrarmos a criança. O demônio não sai pela altura da voz, mas pela autoridade que há no Nome de Jesus;
• Nem sempre o demônio agitará a criança ou ficará gritando, ele pode sair por uma lágrima, bocejo, sono, etc., mas lembre-se de antes de iniciar a ministração amarrá-lo em Nome de Jesus, porque ele fará de tudo para nos envergonhar e fazer com que a criança pareça uma coitadinha fazendo com que os pais acabem desistindo;
• Nunca envergonhe ou assuste uma criança. Sempre que perceber uma manifestação retire a criança do meio das outras e ore com ela separadamente.

COMO PROCEDER A LIBERTAÇÃO INFANTIL?

• Procurando saber qual é a hereditariedade da criança;
• Descobrir o que aconteceu desde a concepção, até o nascimento;
• Qual é o histórico dos pais (religião, relacionamento, etc.);
• Que tipo de educação a criança recebe;
• Quais são as atividades recreativas;
• Como é o comportamento dela na escola.

SEM PERDÃO, NÃO HÁ CURA INTERIOR

Quando recebemos crianças feridas (abuso, maus tratos, palavras mal faladas...)
• Faça uma boa recapitulação do Plano de Salvação e do grande amor que Deus tem por ela;
• Assegure-se de que a criança entenda que sua luta não é contra a pessoa que a feriu, mas contra o inimigo;
• Deixe que ela conte tudo sozinha, jamais procure conduzi-la, isso poderá influenciá-la;
• Ajude-a a liberar perdão e entregar tudo nas mão de Deus.

A CRIANÇA TEM O CORAÇÃO MUITO PURO E QUANDO ELA PERCEBE QUE O SENHOR JAMAIS IRÁ ABANDONÁ-LA FICARÁ LIVRE DA DOR.


Nenhum comentário:

Postar um comentário